Oração para aceitar Jesus como Senhor e Salvador

“Senhor Deus, eu venho a Ti, como pecador que sou, em nome de Jesus pedir-te perdão pelos meus pecados. Perdoe Senhor, meus pecados. Apaga minhas transgressões e escreve meu nome no livro da vida que está no céu, para quando deste mundo eu partir tenha um lugar reservado em Tua glória. Senhor Deus, eu creio em meu coração para Tua justiça, mas faço confissão com minha boca para salvação da minha alma. Recebo Jesus em meu coração como meu único e suficiente Salvador. Rejeito também todos os deuses estranhos aos quais eu servi até esse momento e a todo mal que veio sobre minha vida. Declaro agora a cobertura do sangue precioso sobre mim. Entrego minha vida e meus caminhos para que o Senhor Jesus possa conduzir-me e creio que serei vitorioso(a) em nome de Jesus. Amém!”

segunda-feira, 10 de dezembro de 2007

O que é o deserto espiritual?


Segundo o dicionário Wikipédia deserto é uma região que recebe pouca precipitação pluviométrica. Como conseqüência, os desertos têm a reputação de serem capazes de sustentar pouca vida.
O deserto espiritual é exatamente a mesma coisa, estamos secos da presença de Deus, e é somente Deus que nos dá vida e vida com abundância. Jesus disse: quem crê em mim, rios de água viva correrão do seu ventre(João 7:38).
Quando Deus tirou Israel do Egito, ele tinha a terra mais rica para dar para aquele povo. A viagem até Canaã que teria durado apenas 11 dias , acabou durando 40 anos, graças a murmuração do povo de Israel.
Com mão forte Deus tira o seu povo do Egito, fazendo milagres que só fez humilhar os 2.000 pseudos deuses que aquele povo adorava. Foram dez pragas que em cada uma delas representam um imenso milagre de Deus, não somente para Israel, mas para toda a humanidade.

Se Deus não fizesse acontecer as dez pragas no Egito, só o fato de Ele ter aberto o mar vermelho bastaria para que o povo de Israel jamais saísse da presença de Deus. Imagine, do lado esquerdo montanha, do lado direito montanha, atrás vinha os soldados de faraó, na frente o mar vermelho, então o mais improvável era que 2.710.000 (dois milhões setessentos e dez mil pessoas) entre crianças, mulhere e idosos, entrasse no mar, é então que Deus mostra o seu infinito poder e abre o mar fazendo com que todos passem com os pés secos e quando Faraó e seus soldados tentam passar, são sufocados pelas águas, mostrando que Deus só abre caminhos para seus filhos, e caminho que Deus abriu para você ninguém mais passsa.

Mas passando o mar vermelho o povo começa a fazer festa, Mirian até faz uma cantoria dançando com um tamborim, comemorando a passagem pelo mar a seco, e por falar em Egito, Egito significa terra de cão. E agora, você também faria festa ao sair do Egito pela mão forte de Deus? Com certeza! Mas sempre haverá um momento difícil, e você verá agora.

Após a passagem pelo mar vermelho, após o milagre, após a euforia da vitória sobre o inimigo, o povo começa a caminhada, e o povo tinha que experimentar provações, pois o ouro quanto mais provado no fogo, maior é o seu valor. E Deus na sua eterna sabedoria sabia que Israel tinha que ser provado, pois a terra que mana leite e mel deveria ser consquistada.

Três dias de caminhada no deserto, sem água, sol extremamente quente, talves você não saiba, mas no deserto durante o dia o calor chega a 50ºC, e durante a noite cai a 0ºC, e no terceiro dia o calor já estava intenso, agora o povo se esqueceu dos milagres do Egito, de como Deus os tirou de lá com milagres. É incrível como nós nos esquecemos de uma benção tão logo vem uma prova.

A Bíblia diz que só três dias de murmuração, foi o quanto bastou para que o povo chegasse a uma lugar que onde eles nunca queriam chegar naquele momento de sede.
Êxodo _ 15:22 a 25
22. Fez Moisés partir a Israel do mar Vermelho, e saíram para o deserto de Sur; caminharam três três dias no deserto e não acharam água. 23. Afinal, chegaram a Mara; todavia, não puderam beber as águas de Mara, porque eram amargas; por isso, chamou-se-lhe Mara. 24. E o povo murmurou contra Moisés, dizendo: Que havemos de beber? 25. Então, Moisés clamou ao SENHOR, e o SENHOR lhe mostrou uma árvore; lançou-a Moisés nas águas, e as águas se tornaram doces. Deu-lhes ali estatutos e uma ordenação, e ali os provou.

Eu vejo que não foi Deus que levou o povo as Águas de Mara, mais sim a murmuração deles, por que Deus não dá água amarga para ninguém.

Depois veio a fome e novamente não lembraram dos milagres que Deus já havia realizado e novamente o povo murmurou: Pois os filhos de Israel lhes disseram: Quem nos dera que tivéssemos morrido pela mão do Senhor na terra do Egito, quando estávamos sentados junto às panelas de carne, quando comíamos pão até fartar! porque nos tendes tirado para este deserto, para matardes de fome a toda esta multidão(Êx. 16:3).
E Deus misericordioso lhes deu o maná, a comida dos anjos. que aparecia de madrugada, no chão como geada, semelhante à semente de coentro branco, e de sabor como bolos de mel. Podia ser assado ou cozido. Em cinco dias da semana havia suficiente para cada um comer por um dia, mas se não fosse comido apodrecia durante a noite.Na véspera do sábado havia duas porções para cada um, e nada no sábado, mas a porção da véspera não apodrecia até a noite do sábado.

Sua qualidade nutritiva era perfeita, pois sustentou o povo pelos quarenta anos que passou pelo deserto. O Senhor Jesus se compara ao maná, como Pão do Céu, nosso alimento diário que satisfaz plenamente nossa necessidade espiritual eterna (João 6:48-51).

Deus quer que entremos na terra prometida, mas para isso precisamos parar de murmurar. A cada dia Deus nos abençoa, porém nossa memória tem sido curta demais para lembrar delas, e ao menor sinal de problemas e dificuldades, murmuramos, fazemos como fez o povo de Israel no passado, que somente murmurava e esquecia dos grandes milagres de Deus para com eles.

Deus permite que ocorram nas nossas vidas dificuldades, sofrimentos, para provar o nosso coração, para ver se estamos com o coração firme nEle, ou se estamos ainda vacilantes na fé.

Temos que ser como Calebe foi. Ele não temeu quando viu gigantes de Canaã, porque era temente a Deus e firme nas suas Promessas. Ele tinha a percepção aguçada e era um homem de espírito diferente. Quando nós temos um espírito diferente, somos capazes de conquistar a terra, de passar pelos problemas sem que os problemas nos vençam, porque mais forte é o que está em nós do que o que está no mundo. Calebe era filho de Jefoné, e chefe de uma das famílias de Judá, de onde procedeu Jesus.

Igualmente, nós, somos uma família semelhantes a Jesus. Não vivemos só, estamos juntos para conquistar a Terra Prometida. Calebe foi um dos 12 espias enviados por Moisés à Terra de Canaã, para examiná-la (Nm. 13:5, 17-25). Ele tinha um espírito esperançoso e vitorioso. Era um homem de espírito e alma livres, queria vencer todas as barreiras e batalhas a qualquer custo. Ele e Josué foram os únicos a voltar com as boas notícias acerca do país que iriam habitar. Moisés não entrou na terra, mas Calebe e Josué sim, porque deram um relatório fiel, encorajador diante dos homens. Ele disse que bastava aos israelitas obedecerem as ordens de Deus para darem continuidade à conquista.
Ele proferiu para o povo que, se eles não fossem rebeldes contra o Senhor e não temessem, iriam destruir os gigantes como se come pão. Iriam rasgar os inimigos nos dentes, por isso, atraiu a glória de Deus para si. Se você quer atrair essa glória, faça como Calebe: ande em obediência.

Caleber era sonhador, mas realista. Quem é só idealista apenas fica pensando em conquistar, em o que fazer, fica colocando obstáculos, ficam em dúvida, se algo vai dar certo, têm a mente passiva e nem sabem o que Deus quer para suas vidas. Os realistas sonham e conquistam.

Calebe perseverou até o fim. Quando temos obstinação por um sonho, não recuamos diante de nenhuma situação adversa. Pelo contrário, avançamos para vencer os desafios, ainda que sejam como gigantes encontrados na terra que Deus já nos deu. Não podemos ter relatórios incrédulos. Deus disse que daria a autoridade sobre as nações para quem perseverasse até o fim.
Hoje, estamos vivendo um momento em que a trouxe para nós a excelência de Deus. Derrote o passado agora e caminhe em uma nova dimensão. Saia desse seu deserto. A Palavra de Deus diz que no deserto o povo só murmurava. Deus se indignou com o povo, e todos os que murmuraram foram mortos no deserto, tragados pela terra. Não seja um desses, não deixe que a terra trague você! Tenha um relatório de fé, firmeza, vigor, força e prove das promessas de Deus. Somos apanhados de surpresa quando falamos palavras vãs, torpes, negativas. Para chegarmos a Canaã, temos que passar pelo deserto, mas, isso não quer dizer que tenhamos que ficar 40 anos nele, nem morrer lá. Chegou o dia final, saia do deserto e entre em Canaã.

2 comentários:

Anônimo disse...

são tantos problemas que nos sobrevêem,tantas ocupações di´rias, corre-corre todos os dias que me vejo afastada da presença de Deus.Não que não creia mais nEle, mas o cansaço do meu corpo físico têm me deixado prostrada no meu lar todos os dias de culto.Para orar então, só a misericórdia de Deus. Sei que Deus não está feliz comigo por causa disso e por que creio que Ele é poderoso para me ajudarr, me renovar, é que estou pédindo ajuda de vcs em oração por mim.Estive a tarde toda sozinha no meu lar e pedi muito a Deus que me sustente e me restaure para que eu saia desse deserto.

Anônimo disse...

Excelente orientação nesse texto, amada Anelise! Que o Senhor a fortaleça e ilumine para sempre ser a luz do mundo em nossas vidas.
Haja a Paz
Fabiana